Socorro!

Socorro, sou mulher!
Como se não bastásse tudo o que óbviamente já sabia acerca das mulheres, tenho, nos ultimos dois anos descoberto algo muito bizarro...

As mulheres são horrorosas! Tenho que me explicar melhor. Sou mulher, sou linda, complicada, sonhadora, exigente, empreendedora, tenho mau feitio, compradora compulsiva, aventureira, mãe, trabalhadora, filha, menina, mulher, dançarina, cozinheira.... Sou mulher, da forma mais esplendorosa que a mulher pode ser.
Este é um ponto assente e já amplamente por mim conhecido.

Agora vamos às outras.
Definição: São mulheres, casadas, divorciadas, solteiras, mal amadas, sem amor proprio, sem auto estima. Normalmente enfeitam-se muito. Normalmente vestem-se pouco. Não lêem, a única coisa que vêem no espelho é maquilhagem, não sabem dialogar, pnsam pouco ou têm pensamentos restrictos. Têm horizontes muito claros e bem definidos, com fasquias tristemente baixas.
No fundo são seres humanos tristes e infelizes. O gravíssimo problema é que são mulheres. E quando pegamos num ser humano assim e lhe damos os piores defeitos inerentes à condição feminina, deparamo-nos com algo muito perigoso.

A mente feminina é criativa e sensível, quando estas duas qualidades se associam aos piores defeitos, a ira, a inveja, a mesquinhez, a deficiência de valores, a inexistência de carácter, traduzem-se numa espécie que cada vez mais prolifera à nossa volta.

São as putas tristes.

Onde encontrar: Fácil, numa zona bem badalada, à noite com pouquíssima roupa. Falam muito alto e riem-se muito. Numa discoteca notam-se por serem verdadeiros radares, em busca de presas fáceis ou de simplesmente serem notadas. Vestem roupa cara. Os saltos são ridiculamente altos. As unhas de gel. O cabelo tende a ser louro. Bonitas ou feias não interessa, o que salta à vista é a saia mesmo. Não conseguem maner uma conversa sobre qualquer assunto que não seja festas, roupas, carros, homens, sexo, férias, etc. Perante alguma questão de cariz cultural voltam para a pista de dança para se abanarem mis um bocadito. Espera-se que não bebam mais que tres caipirinhas.
Procuram homens, porque os lá de casa... nem sei porque ainda lá estão em casa. Traem, destroem, aniquilam amizades, vidas, paixões. São movidas por interesses puramente materialistas ou carnais, ou simplesmente precisam desesperadamente sentir-se alguém. Que não são.
Algumas têm filhos, têm empregos, têm outras vidas. São ainda mais tristes.

Resultado: Homens deste país, cá estão as verdadeiras putas dos nossos dia. Ao menos as prostitutas de profissão cobram umas centenas de euros, baratinhas. Estas cobram tudo!

2 comentários:

Mana disse...

Resultado: Mulheres enfantochadas e tão cheias de nada !!!!
Prostitutas desenfreadas e julgadoras de anonimato tão óbvio e cansativo...

Anónimo disse...

Esqueceste o seguinte:

1. algumas são anorécticas;
2. algumas são desempregadas e quando arranjam um emprego deixam os maridos;
3. algumas perdem os empregos e querem voltar para os maridos
4. algumas dormem com meio mundo e acusam as outras de dormirem com o seu marido (quando já não é marido);
5. Algumas não têm vida própria;
6. Algumas são maquiavélicas mas covardes e recrutam amigas loucas, leia-se outras vacas loucas, para enfernizar a vida de quem está quieto;
7. Algumas lançam boatos, acusam outros de roubarem aquilo que devem, gastam rios de dinheiro em chamadas silenciosas, tentam passar por cima de ti com discursos inflamados do tipo: "Vamos ter um filho??? Volta para mim, sei que ja passou 1 ano e meio mas tu pertences-me!", "tive uma paragem cardiaca anda-me buscar ao trabalho que quero ir para casa", entre tantas outras palhaçadas...

Estaria aqui uma noite a falar dessas putas, ou de uma em particular, como queiras....

Beijinhos:)