Encontrar...


Ela desceu a colina íngreme, por cima de rochas e pasto. Pisou a lama que não conseguiu evitar.


Chegou à margem do rio, ajoelhou-se e molhou as mãos, e deixou-as ficar dentro de água. Agarrou com força uma porção de areia e cascalho e água...

Nas suas mãos estava o mais puro da sua alma.


Ela sentou-se na margem daquele rio, e viveu...

2 comentários:

apenas um gajo... disse...

Olá! gosto deste espaço que tu, mulher, estás a preencher.

Beijo

milhita disse...

eu tambem gosto deste espaço que tu, minha mana entendes de ti!!!