Uma historia que não embala...


Estás agora deitada ... sozinha ... numa cama que foi minha também...onde me contavas as historias engraçadas do João que, trapalhão, não conseguia seguir Jesus! Agora, tens quase 90 anos e eu estou tão longe. Saudades e um bem haja imenso para homenagear uma vida que vou tentar deixar aqui! Mesmo sem saber bem o que é aqui, que sitio é este... acho que é um sitio meu.
Eras menina e tiraram-te uma mãe e um Pai. A mãe sucumbiu de uma qualquer doença, numa altura em que a doença era morte. O Pai fugiu com medo de um peso. Acordaste num sitio onde não devias estar!... menina, com medo, cheia de força!
A paixão apareceu e no meio dos afazeres decidiste lutar, casaste com a paixão, grávida de uma vergonha... ergueste a cabeça e fizeste a tua família! Essa imaculada... como o chão que esfregavas para que não houvesse duvidas!
Deste a tua vida, como compensação de uma culpa maior... pelo homem, pelos filhos!
E conseguiste, Sim! Esteve sempre tudo à altura, o chão, o jantar, a casa...
Na vila, o teu nome deixou de ser falado, porque marcaste o teu lugar! Sim! eras a Sra. Uma Senhora! O chão imaculado! Os filhos limpos e vestidos e imaculados! A dor imensa da luta severa pelo estatuto que tanto merecias. Alcançaste-o,`com o teu empenho e luta!
Vieram os netos e finalmente soubeste transparecer a tua vida... como que uma necessidade de mostrar à tua neta Tita, a felicidade de ganhar, de combater e ganhar! Essa neta sou eu avó!
Hoje, que ninguém minimize a tua vida, a tua vida maior! A vida que deste a todos, todos menos tu!
Agora! Meu Deus!
Agora, degladiam-se os teus filhos! Porquê? Nem sei! Lutam por posições, lutam por passados... e tu?? Tu ficas aí, serena, só à espera daquele momento em que te libertas do horror humano e encontras o que mais queres... seja amor, seja paz!
Por mim... ausente porque sim... peço.te perdão! Mereces o mundo! e afinal tens uma luta ridícula de alguém que acha que a tua existência é um fardo!
Conta comigo para o que precisares, estou aqui!
Sou Tita porque existes! Deixa-me ser Tita! Sempre!
Amo-te e não sei viver sem ti!

2 comentários:

ianita disse...

Perdi a minha avó há quase um ano... tinha 91.

Não sabia ler nem escrever, mas foi a pessoa que mais me ensinou na vida...

E acho indecente... uma filha que a ia ver uma vez por ano, embora more a 2km, e que no funeral agiu como uma louca. Que vontade de a expulsar dali... e agora, a discutir ao mm cada pedacinho da treta da herança material..

Eu sinto-me rica porque tenho da minha avó a maior herança de todas...

Beijinhos e vai estar com ela... arrependo-me muitas vezes de não ter estado mais vezes com a minha avó no último ano dela... mas num dia não dá por isto, no outro por aquilo, passam meses e um dia a minha mãe entra aqui e diz "ligaram da Academia. A avó morreu".

CF disse...

:):) Lindo texto...