Medo

Tenho medo da morte, muito. Queria ser crente de uma qualquer confissão, para perdê-lo.

Tenho medo da perda, do que sou, do que tenho, do que amo.

Tenho medo da loucura, que está ali a um passo de todos nós, que está afinal mascarada atás de uma linha ténue que a separa da consciência.

Tenho medo da dor.

Tenho medo do silêncio, do meu...

Tenho medo dos rumos que separam os trilhos que percorremos, assim sem avisar, de forma concisa, dilacerante.

Tenho medo de envelhecer, tanto.

Tenho medo de deixar de sonhar!

5 comentários:

Anónimo disse...

Tb tenho esses medos todos. Já experimentei uns mais que outros. De todos os medos, o de estar louca, é o mais agonizante!

Tu sabes do que falo...:)

Não temas. vive!

bjinho

ianita disse...

Eu tenho medo de deixar de existir.

Revejo-me em cada palavra... sendo que, ao que diz o psiquiatra, sofro de um distúrbio obcessivo compulsivo (como aquelas pessoas que abrem e fecham as portas milhares de vezes, só que eu é com pensamentos... vejo-me a morrer tipo 50 vezes por dia todos os dias) e preciso de medicação e psico-terapia.... a ver se ajuda. Porque me sinto estranha. E muitas vezes cheguei ao pé de pessoas crentes e pedi "convertam-me". Acho mesmo que a fé, seja no que for, ajuda as pessoas a terem paz. Eu não a tenho...

Mas sabes que o medo faz de nós pesssoas corajosas? Sem medo não há coragem ;)

Beijinhos

Vaca na Lua disse...

Eu também tenho esses medos todos. E ainda acabo sempre por ligar a morte à solidão.

Bjito directamente da Lua

Sandra disse...

Como te entendo e faço das tuas minhas palavras. Tenho tanto medo que nunca tive coragem de escrever sobre isso.
O melhor é viver um dia de cada vez...
Beijinhos
:)

im disse...

Só quem não ama a vida, quem não ama Viver é que não têm medos.

Beijinhos